So how can anybody say, They know how I feel
publicado por Ricardo às 14:32 | link do post

Cresci a admirar o Reino Unido. Como muitos de nós vivi verões (daqueles à séria) que eram pautados pelas visitas do familiares emigrantes. Os meus não eram em França, na Suiça, na Alemanha ou no Luxemburgo. Vinham de Londres. Estavam por lá estabelecidos e criaram famílias. Não sei se foi este o meu primeiro contacto (provavelmente), mas tenho a certeza que a primeira vez que ouvi a palavra “Chelsea” foi no inicio da década de oitenta. Ainda os Soviéticos eram todos Russos. Depois de um pulo a Badajoz (como todo o bom português remediado) a minha primeira viagem à séria foi a Londres. Verão de 1992. Tinha eu 13 anos e uns valentes meses. O choque foi grande. No bom sentido claro. A paixão por aquele país cresceu e nunca a perdi. Visitei aqueles sítios dos postais e ainda dei um pulo ao velho (e já demolido) Highbury para assistir ao meu primeiro jogo em Inglaterra (e um dos mais espectaculares da minha vida até hoje…). Um Arsenal – Norwich que ficou 2-4  quando a vinte minutos do final estava 2-0 para a equipa da casa, na altura o Campeão inglês. Mal saberia eu que passado uns meses o Benfica iria visitar o Highbury numa das noites europeias mais importantes da nossa história e porventura a mais importante para as bancadas da Luz… Outras guerras…

 

Voltei ao UK sempre que pude, conheci pessoas locais e desenvolvi excelentes amizades. Conheço minimamente bem Londres, um pouco do sul de Inglaterra e visitei a Escócia há uns anos concluindo na altura  que foi o mais bonito país onde tinha estado. Sim. Defini-o como país.

 

Não consigo ter uma posição definida para a próxima Quinta Feira. Por um lado consigo entender os desejos de independência de um País que apesar de muitas semelhanças com Inglaterra também tem muitas diferenças. Nunca vivi (ok…esqueçam lá as coisas da Troika) sob administração de outro País e portanto não consigo entender o sentimento que muitos dos Escoceses estão a viver agora. Mesmo com todo o romantismo envolvido, com os William Wallaces, os Sean Connery’s, os Sir Walter Scott’s, os Robert Burns , os Rod or Jackie Stewart ou o  Andy Murray (que quando ganha é Britânico e quando perde é Escocês) não consigo entender claramente o que será melhor para um povo que aprendi a admirar e uma cultura que cresci a respeitar. De uma forma que ao escrever tudo isto há momentos em que me arrepio…

 

Seja qual o seja o veredicto uma coisa tenho a certeza. No dia 18 à noite logo que possa vou estar colado à TV para ver imagens e a info que me irá chegar no conforto da sala e acompanhado por PG Tips espero não perder uma imagem tão marcante como a que está no inicio do post.. Vi-a quando tinha 4 aninhos na tv na cozinha dos meus avós e nunca mais a esqueci…

 

“But we can still rise now… And be the nation again”

publicado por Ricardo às 16:32 | link do post
sinto-me: Expectante...
música: https://www.youtube.com/watch?v=7vkYiCdn834
mais sobre mim
Playlist
Setembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
pesquisar neste blog
 
Posts mais comentados
comentários recentes
Em primeiro lugar muito obrigado por ter perdido o...
Muitas palavras pouco conteúdo.A mesma admiração q...
Muito bom o post amei vou sempre visitar seu websi...
Concordo plenamente, esse Daniel Oliveira pode ter...
Ola, mantenho um blog chamado "Tralhas Varias" ded...
Ah I see what you mean. Hei-de ver :)
Este filme tem tudo para funcionar...a ver vamos. ...
Hum...pelo menos a maior parte talvez seja mesmo! ...
tão verdade!gostei :)
Fiquei aguçado...
subscrever feeds
SAPO Blogs